sexta-feira, 21 de julho de 2017

SANTOS DE CADA DIA - 21 DE JULHO

21/07 – São Lourenço de Brindes

São Lourenço de Brindes nasceu em 1559, na Itália. Seus pais lhe deram o nome de Júlio César Russo, esperando que ele seguisse o exemplo de garra e coragem do imperador Júlio César. Como o lugar onde moravam era alvo de constantes invasões por parte dos sarracenos e sua família, como tantas outras da região, vivia temerosa, sempre na expectativa de surpresas desagradáveis, quando sua mãe ficou viúva, a família mudou-se para Veneza. São Lourenço foi realmente um menino prodígio. Aos seis anos já enchia de orgulho o coração dos pais, pela extraordinária capacidade que tinha de aprender de cor páginas inteiras de livros que depois declamava em público e até no púlpito da catedral. Muito novo ainda fixou de cor toda a Bíblia e decorava os sermões ouvidos na igreja para repeti-los aos jovens de sua idade. Aos 16 anos de idade entrou para a Ordem dos Capuchinhos, em Veneza, professando os votos com o nome de frei Lourenço de Brindes. Daí seguiu para a Universidade de Pádua, a fim de completar sua formação. Aos 23 anos recebeu a ordenação sacerdotal. Era um observante rigoroso da penitência e da disciplina religiosa. Por cerca de 20 anos pregou na Itália e na Alemanha. Em 1602 foi elevado ao cargo de ministro geral da Ordem. Por ser muito preparado e dominar várias línguas, entre as quais o grego e o hebraico, assumiu na Ordem os cargos mais importantes. Excelente diplomata, foi verdadeiro embaixador da paz, junto a príncipes e reis em discórdia. Nos últimos 15 anos de sua vida foi várias vezes encarregado pela Santa Sé das mais altas e difíceis missões diplomáticas. São Lourenço de Brindes faleceu em Lisboa, no dia 22 de julho de 1619, onde se encontrava, a fim de tratar com Filipe II, da Espanha, sobre a situação dos napolitanos que estavam sendo oprimidos pelo vice-rei. São Lourenço de Brindes foi canonizado em 1881 e, em 1959, o Papa João XXIII o declarou Doutor da Igreja.

Para o mundo de hoje que se curva ante os luminares do intelecto, mas despreza as pessoas simples, São Lourenço de Brindes lembra que nem sempre as pessoas inteligentes e cultas podem ser consideradas, do ponto de vista cristão, pessoas sábias. Segundo o conceito bíblico, sábio vem de sabor, e não de saber. Sábio portanto, não é aquele que detém o conhecimento das ciências humanas, nem mesmo aquele que sabe coisas sobre Deus, mas aquele que vivencia, experimenta e saboreia Deus em sua vida.



Santa Praxedes 


BASILICA DE SANTA PRAXEDES EM ROMA



No tempo em que o imperador Marco Aurélio perseguia os cristãos, Praxedes, dama romana, irmã de Prudenciana (ou Prudência), ajudava aos fiéis com os seus recursos financeiros e seus cuidados, consolava-os e prestava-lhes todos os serviços que podia dispensar com sua caridade. Escondia-os em sua casa, exortava-os a perseverar na fé, enterrava cristãmente os cadáveres. Ela não deixava que nada faltasse aos que eram aprisionados nas masmorras ou àqueles tratados como escravos. As duas irmãs mandaram construir um batistério dentro de sua própria casa, onde já havia uma capela, para que ali os catecúmenos fossem batizados. Foram ajudadas em suas obras pelo Papa Pio I (140-154 d.C.) e pelo sacerdote Pastor. 
Prudenciana morreu martirizada aos dezesseis anos de idade e foi enterrada nas catacumbas de Santa Priscila, perto de seu pai, na Via Salária.
Após a morte de sua irmã Prudenciana, Praxedes, oriunda de uma família nobre e tradicional, transformou seus palácios em igrejas para onde, dia e noite, os pagãos acorriam aos milhares pedindo o Batismo. A polícia imperial respeitava a residência de uma descendente dos Cornelii. Livre da tutela de Antonino, seu pai adotivo, Marco Aurélio não demorou muito a ser impedido por este obstáculo. Aconteceu uma execução em massa, em que inúmeros cristãos foram presos e massacrados. 
A dama romana viu tudo desmoronar ao seu redor sem que ela própria fosse atingida. Magoada, Praxedes voltou-se para Deus e pediu-Lhe para morrer, se isso lhe fosse vantajoso. Foi chamada, no décimo segundo dia das *calendas de agosto, a receber no Céu a recompensa por sua piedade. Seu corpo foi depositado, pelo padre Pastor, na sepultura de seu pai e de sua irmã Prudenciana, nas catacumbas de Santa Priscila, na Via Salaria.

Celebrações
Praxedes é celebrada pela Igreja no dia 21 de Julho, dia de sua morte, após ter prestado assistência durante um longo tempo aos primeiros cristãos perseguidos. Foi enterrada junto ao seu pai e à sua irmã, e uma igreja lhe foi consagrada, reconstruída pelo Papa Pascal I em 822, e que hoje é a Basílica de Santa Praxedes de Roma. Segundo a tradição, nesta basílica é conservado um pedaço da coluna na qual teria ocorrido a flagelação de Cristo.

ACESSE EM DIRETO

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.